fbpx

Março Azul-Marinho – Campanha faz alerta sobre o câncer colorretal

Vice-líder do PSDB na Câmara, deputado Eduardo Cury, realizou agenda com Sinagências
26 de fevereiro de 2021
Líder do PTB na Câmara Federal, deputado Nivaldo Albuquerque (PTB-AL), recebeu o Sinagências
1 de março de 2021

Assim como acontece em outros meses ao longo do ano, a campanha Março Azul-Marinho faz um alerta à população sobre o câncer colorretal e o Sinagências apoia esta campanha. A ideia é ampliar o conhecimento das pessoas sobre essa doença que está associada à má alimentação e ao sedentarismo.  O câncer de colorretal é um dos tipos mais comuns entre países ocidentais e cresceu consideravelmente no Brasil nos últimos anos. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer é que em 2021 sejam diagnosticados cerca de 40 mil novos casos da doença no país.

Apesar da alta incidência entre brasileiros, tendo em vista que o excessivo consumo de carne vermelha, bebidas alcoólicas, tabaco e o sobrepeso podem contribuir para o seu surgimento.  Assim, a detecção precoce do câncer é fundamental para aumentar a probabilidade de cura e/ou de tratamentos mais eficazes. No caso do câncer de cólon e reto, o diagnóstico pode ser feito por meio de exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos. A solicitação dos exames é feita pelo médico, após averiguar os sintomas do paciente. Entretanto, os exames também podem ser solicitados mesmo que a pessoa não tenha os sintomas, mas caso ela faça parte do grupo de risco.  Normalmente, os tumores de cólon e reto podem ser detectados precocemente por meio da pesquisa de sangue oculto nas fezes e de endoscopias (colonoscopia ou retossigmoidoscopias).

Por isso, é importante ficar atento aos sinais da doença e procurar um médico assim que os identificar. Os sintomas mais comuns são sangue nas fezes, diarreia e prisão de ventre frequentes, dor abdominal, fraqueza, anemia e perda de peso sem motivo.

A campanha Março Azul-Marinho é o momento ideal para falar sobre a doença, alertando principalmente sobre as formas de prevenção. Nesse caso, é essencial manter o peso corporal adequado e praticar  atividade física regularmente.  Incluir no cardápio alimentos naturais e não processados, como grãos, frutas, legumes, cereais e verduras também auxiliam na prevenção e no bom funcionamento do intestino. Além disso, recomenda-se não fumar e evitar o uso de bebidas alcoólicas.

 

Fonte : ASCOM com/INCA

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato