fbpx

Sinagências reitera pauta de manifestações contra às reformas da Previdência e Trabalhista

Resolução nº 04,. de 24 de abril de 2017
24 de abril de 2017
Atenção filiados do Sinagências. Verifique se está Habilitado a Votar.
25 de abril de 2017

Reguladores de todo o país independentes de serem filiados ou não devem intensificar a mobilização e paralisar as  atividades no dia 28 de abril, na luta para barrar a Contrarreforma da Previdência e Trabalhista 

O Sinagências retoma a agenda de manifestações esta semana convocada pelas centrais sindicais,  associações, movimentos sociais e  diversos setores e estará nas ruas novamente com reguladores e demais categorias, marcada para a próxima sexta-feira (28),  nas manifestações em diversos estados, contra os projetos em tramitação das Contrarreformas Trabalhista, Previdenciária e o recente projeto sancionado pela presidência,  que trata sobre a Terceirização.

Desde o protesto ocorrido em 15 de março  (veja matéria e fotos aqui), a entidade têm mobilizado com seus filiados e servidores públicos e intensificado o debate sobre  a importância da união e mobilização geral contra os retrocessos que trazem os projetos de lei que estão na pauta do Congresso Nacional sendo tratados com prioridade pelo Governo.

A entidade ainda chama  toda a categoria reguladora do país, independente de filiação ao Sindicato,  para lutar contra tais ‘reformas’, pois a questão vai atingir todos os servidores públicos, ainda se predispõe a visitar todas as Agências Reguladoras junto com suas associações para convocar os servidores para fazer parte do movimento e fortalecer a participação na Greve Geral. Também enviará ofício comunicando que o sindicato junto com os servidores aderirão a paralisação, da próxima sexta-feira. 

A entidade ainda parabeniza e apoia a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) marcada  para às 15h da próxima quarta-feira (26) no Senado. Na pauta, estará a escolha do presidente, vice-presidente e relator do colegiado. A pedido do senador Paulo Paim, a CPI foi criada para investigar a contabilidade da Previdência Social, esclarecendo as receitas e as despesas do sistema, bem como os possíveis desvios de recursos. 

Enquanto isso, ainda esta semana na Câmara Federal, a Comissão Especial discute o relatório da Reforma da Previdência a partir de amanhã (25), e a votação em Plenário está prevista para iniciar em 02 de maio. Não menos visada a Reforma Trabalhista, após pedido de urgência entrará na pauta de votação do Plenário também esta semana. E assim todo esse cenário demonstra o quanto é importante que as mobilizações e protestos sejam intensificados e os servidores lutem por seus direitos, pois uma forte manifestação é o único recurso para o atual momento.
 
“Não temos outra hipótese a não ser aderir a greve no dia 28. O Governo não sentou na mesa para tratar com os servidores sobre esses projetos e através da culpabilização em série de diversas categorias quer dar um ar ‘constitucional’ e dar a impressão que estando na Constituição Federal tem um caráter democrático, um falso consenso, algo que é totalmente o inverso do que está ocorrendo. Ele faz Blame Shifting com os trabalhadores, mas não cobra dos sonegadores e também não comenta as desvinculações de Receita (DRU) que o governo faz constantemente, recentemente em encontro com a Anfip, essa questão foi avaliada”, analisa o secretário-geral da entidade, Alexnaldo Queiroz. 

#VempraRua – Além das centrais sindicais que organizam o ato  CUT, UGT, CTB, Força Sindical, CSB, NCST, Conlutas e CGTB, e filiadas em todo o Brasil , também irão parar em todo o país , os  metroviários, motoristas de transporte público, motoboys, bancários, metalúrgicos, professores de escolas públicas e privadas, petroleiros, funcionários dos Correios, da construção, do comércio e da saúde, Associação dos Servidores do Banco Central do Brasil (Asbac), Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon) ,  Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Unafisco), Fórum Nacional Permanente de Carreiras Tipicas do Estado (Fonacate) 

A agenda de mobilização está sendo fechada durante as reuniões que ocorrem desde esta segunda feira. Informe-se e participe da agenda de mobilizações e atividades na agência reguladora de sua cidade e vá para rua. 

Somente a luta muda da vida! 

Fonte : Ascom/Sinagências 

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato